Nosso espacinho social – Social Media Stars 2013

Notícias Sem Comentários »

Social Media stars 2013

Tudo bem, também não morro de amores pelo Justin Bieber, mas entender como ele se tornou o principal nome na premiação do Social Media Star 2013 é a senha pra saber a faixa etária que manda na internet mundial.
E se juntarmos a esta equação os nomes One Direction e Selena Gomez, premiados como melhor grupo e melhor artista cênico respectivamente? Touché, a internet é dos teens e nós somos os invasores que colocamos a Ellen Degeneres Show em um mísero prêmio, dito adulto.
Justin beiber no show de Ellen Genneres, dois vencedores do Social Media Star 2013
Pra nós, comunicadores da geração Y, é importante saber os desejos e o que pensam a os garotos que darão as cartas nos próximos anos no mercado consumidor.
Essa fascinante geração multi tela, que escuta música, assiste tv e fala ao celular ao mesmo tempo, tem uma relação bem específica com as mídias sociais.
Eles as usam para se expor, ganhar autoestima e se socializar. Levando em consideração que a maioria faz isso nos seus smartphones preparem-se para mais um batismo dessa geração, os Phubbing, insuportáveis que te ignoram para olharem para a tela do celular.
E pra quem não acompanhou ao vivo no “iutubiu” vai aí a premiação do Social Media stars 2013.

Outro destaque merecedor de nota é o Samsung Mobile como a marca social do ano e o game player PewDiePie.
Confira todos os vencedores.
Prêmios:

  • Music Star – Justin Bieber
  • Music Group – One Direction
  • Film – The Twilight Saga
  • TV – The Ellen Degeneres Show
  • Actor – Selena Gomez
  • Sports Team – FC Barcelona
  • Sportsperson – Cristiano Ronaldo
  • Game – Candy Crush Saga
  • Social Media Star – PewDiePie
  • Brand – Samsung Mobile
  • Almighty – Justin Bieber

Um grito pode durar 60 anos?

Notícias 1 Comentário »

Wilhelm scream, um grito eternizado

A cultura pop, consagrou o quadro “O Grito” do pintor norueguês “Edvard Munch” como o meme mashup mais batido dos tempos modernos. A imagem abaixo não deixa dúvidas.
remix do quadro "O Grito"
Mas se eu te contar que existe um outro grito com mais remixs do que o quadro de Munch ?
O grito em questão, o “Wilhelm scream”, o berro entrou pela primeira vez na pós produção de um filme B de 1951 Distant Drums.
Anos depois o sound designer Ben Burtt descobriu essa gravação meio caricata de um homem em um grito de dor e desespero e a utilizou em Star Wars, na cena em que “Luke” atira em um storm trooper que grita enquanto cai.
Ben rebatizou o grito de “Soldado Wilhelm” e a reutilizou em vários outros filmes de Geroge Lucas e Steven Spielberg. Resultado, virou uma piada interna entre os sound designers de Hollywood.
A lista, quase interminável, de filmes que se ouve esse grito tem Indiana Jones, A nova e velha trilogia de Star Wars, Howard o Pato, Willow, o desenho animado Aladim entre outros.
Ouçam e veja uma compilação que achei no youtube de cenas de filmes que utilizaram o “Wilhelm scream”.
O dono do grito não se sabe ao certo, mas de acordo com alguns documentos reunidos pelo próprio Ben Burtt o autor pode ser o cantor Sheb Wooley, um dos atores de Distant Drums.

Serviços legais de streaming de música

Notícias 1 Comentário »

Essa é para os viciados em streaming de música

Jogue a primeira pedra quem não trabalha ouvindo música. Aliás, estou escrevendo esse post ouvindo Beatles, pra variar, no serviço de streaming de música próprio da Kundum.
Então, para os viciados em som e fãs de serviços de streaming de música chega em julho, para os macmaníacos, o Google Music para o universo Apple.
O aplicativo Google Play All Access para IOS chega no momento em que aumentam os rumores do lançamento da iRadio, o serviço de música da gigante de Cupertino. Mais um concorrente de peso para o Spotfy.
Em tempo, os serviços de streaming vivem seus anos dourados, vide a incrível valorização das ações do Netflix.
Mas voltando para o campo da música, é claro, o serviço Google Play All Access para IOS não está disponível para o Brasil. Mas se quiser acessa-lo em terras tupiniquins, siga esse tutorial do blog mobilidade.fm.

Para os gamers brasileiros outra boa pedida é o serviço de streaming Xbox Music , através do console Xbox, e o Music Unlimited, que você acessa pelo Ps3 ou diretamente da web.
É isso, curtam os serviços, as canções e sugiram outros serviços de streaming de música que vocês curtem nos comentário, por favor.

Atualizando:
logo do serviço de streaming de musica do Twitter
No dia 18/04/2013 o Twitter lançou o seu serviço música, Ele é mais um serviço de popularidade, onde você pode ouvir as músicas mais twittadas e os artistas mais citados.
Serviço disponível em alguns países, e para IOS. Até o fim do ano chegará para Android e para outros países, quem sabe o nosso Brasil Varonil!
Outra notícia atualizada e muito legal é a descoberta do Jornal Estadão de que o Spotfy , de Sean Parker, já contratou 3 funcionários no Brasil e existem fortes rumores que o seu lançamento no país acontecerá em setembro, cruzem os dedos.

Blade Runner, revisitando um clássico das trilhas sonoras 32 anos depois.

Notícias Sem Comentários »

Pegando emprestado as palavras do compositor da trilha sonora : há beleza e harmonia vinda do caos.

Aqui, no blog da Kundum, analisamos e discutimos sobre algumas trilhas para cinema e na minha humilde opinião, tá aí uma trilha sonora com sintetizadores que não ficou datada.

A música de Vangelis é protagonista do filme de Ridley Scott, tanto é verdade que na gravação de algumas cenas o diretor colocava alguns temas compostos para o filme em caixas de som para que os atores entrassem na atmosfera proposta.

O diabo e que toda vez que penso nisso, fico me imaginando atuando naquele cenário caótico, com uma “Milenium Falcon” como um prédio, dialogando com Harisson Ford e ouvindo a trilha sonora de Vangelis ao fundo, é muito style!..rs

Cenário do filme Blade Runner onde a nave "milenium Falcom" foi usada como prédio.

A trilha sonora com Synth

Assim como fez em Carruagens de Fogo o músico grego abusa de synths e sabemos que isso foi trágico para os filmes da década de 80 quando vistos hoje em dia. Porém, a força dos temas e o universo noir do filme casam muito bem com a sonoridade escolhida mesmo para os ouvidos de hoje.

O filme estreou em 1982 e foi um enorme fracasso de bilheteria. Na verdade o clima ciberpunk e filosófico do filme não correspondeu a expectativa de quem foi ao cinema para ver um novo Star wars, devido a presença de Ford.
Demorou alguns anos para que o valor do filme fosse aceito e a obra de Ridley Scott se transformasse em cult da ficção científica. A música de Vangelis teve uma enorme responsabilidade nessa transformação.

A trilha sonora completa do filme só foi disponibilizada para o grande público 10 anos depois. São 12 temas acachapantes, alguns feitos depois do filme.  Estranho, mas é isso mesmo, depois de ver Blade Runner na telona Vangelis se inspirou mais ainda, a ponto de fazer outras músicas e prolongar outros temas.

Destaque para o “Love Theme” e “Blade Runner” (end Titles) que vocês conferem na ordem aí abaixo:

WP Theme & Icons by N.Design Studio